Fabrico manual de circuitos impressos usando circuito impresso pré-sensibilizado

Descrição do processo de fabrico manual de circuitos impresssos
PASSO Tarefas a realizar
1 Desenho no computador : pode desenhar o circuito num CAD . Existe software de demo gratuito como o EAGLE. ( http://www.cadsoft.de/ )
2 Impressão: Pode imprimir um acetato de modo a que as pistas fiquem bem opacas e entre as pistas transparente.
3 Corte da placa: Pode cortar com uma serra fina de corte de metal a placa sensibilizada (evitando a poeira do corte, ou usando máscara).
4 Retirar o autocolante protector: só momentos antes de utilizar a placa se retira o plástico autocolante que proteje o verniz sensível da luz ambiente.
5 Juntar placa de circuito e acetato: O acetato ou filme vão ser aplicados sobre o circuito sensibilizado num equipamento de exposição UV.A luz vai alterar quimicamente o verniz nas áreas em que não há proteção ou seja nas zonas a negro.
6 Expôr à luz UV: O processo demora alguns minutos. O valor óptimo do tempo é obtido empiricamente, usando pequenos pedaços de circuito , p. ex. restos resultantes do corte da placa no formato pretendido.
7 Inspecção visual: Existe uma pequena diferença de côr na parte do circuito que recebeu exposição UV ; esta diferença permite avaliar aproximadamente (com alguma experiência ) se a exposição foi correcta.
8 Protecções: Deve colocar óculos de proteção para precaver o efeito de salpicos do revelador que é corrosivo; também deve usar bata e luvas finas.
9 Gravação: O circuito é introduzido na máquina gravadora cheia de solução corrosiva de persulfato de amónio.
10 Lavagem: Pré-lavagem por imersão com água numa tina, seguida de lavagem em água corrente. Pode dispensar a tina mas em geral gasta mais água.
11 Inspecção visual: Pode observar se a gravação foi bem efectuada ; caso contrário pode repetir 9 e 10.


| Matéria prima| Material didático | Ferramentas

info sensores

©

Elab

Índice